ENVIA-NOS UMA MENSAGEM geral@rostosolidario.pt
CONTACTA-NOS +351 256 336 001
(Chamada para a rede fixa nacional)
FAÇA UM DONATIVO

E se em vez de comprar novo, dermos nova vida?

 

E se, em vez de comprarmos algo novo, aproveitássemos o que já temos em casa?
Que tal transformarmos objetos que já possuímos, dando-lhes uma nova vida? Esta é a missão e a essência do trabalho da artista que vos queremos apresentar!

Isabel Ferrão é uma artista portuguesa, que estudou pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

Curiosa e em busca de mais conhecimento, fez também outros cursos, de Desenho, de Técnicas de Produção de vidro soprado sem Molde, de Encadernação Artesanal de Livros e uma formação em ação social na comunidade.

As Damas de Paus

Em 2013, Isabel juntou-se à sua amiga e colega de curso, Leonor Pimentel, e juntas criaram As Damas de Paus – um projeto que envolve a transformação de móveis, a decoração de interiores e engloba ainda uma componente formativa, através da realização de workshops para quem, tal como elas, quer reaproveitar o que já tem.
As Damas são especialistas na matéria e propõe-se a dar uma nova vida ao que as rodeia, transformando quer objetos, quer espaços/locais completos, tornando o que é “velho” em “novo” e deixando sempre a sua magia por onde passam!

 

Projeto Linhas com Rosto

Outro projeto de grande importância para a artista e no qual esteve diretamente envolvida, foi o projeto Linhas Com Rosto.
Esse projeto pretendia capacitar pessoas com dificuldades ao nível cognitivo (deficiência ligeira) para a arte do restauro/transformação de peças de mobiliário usadas, com vista à promoção da interação social, da integração e da inclusão socioprofissional.

O projeto promovia também o envolvimento da comunidade, podendo cada cidadão doar móveis que já não precisava.

Foram envolvidas indústrias de calçado e cortiça locais, que doavam os seus excedentes de couro, pele e cortiça, bem como escritores e poetas locais, que ajudaram a criar um catálogo dos móveis com a história de cada formando. Um dos objetivos era a criação de móveis únicos e exclusivos e, para isso, contaram ainda com o excelente apoio e contributo de designers locais. Infelizmente, com o aparecimento da pandemia Covid-19, surgiram inúmeras dificuldades que impossibilitaram a continuação desta excelente iniciativa. Para além de não terem conseguido terminar de restaurar alguns dos móveis, também não conseguiram vender os móveis feitos pelos formandos. Contudo, o que mais entristeceu a artista, foi não terem conseguido alcançar o grande objetivo do projeto – a criação de emprego para os formandos.

 

Uma artista de diferentes formas

Enquanto artista, Isabel já estava habituada a trabalhar sozinha num atelier, por isso, quando surgiu a pandemia, continuou a trabalhar no seu projeto As Damas de Paus. Tal como outras pessoas, teve uma quebra no contacto de clientes a quererem transformar móveis, a quantidade de trabalho diminuiu e os apoios do Estado foram muito reduzidos.

No entanto, pouco a pouco, os pedidos de trabalho voltaram a crescer, tendo até começado a transformar móveis para alojamentos locais! Outra oportunidade que surgiu foi a mudança de atelier, encontrando-se atualmente numa loja no centro do Porto, onde tem mais visibilidade.

O seu dia-a-dia de trabalho é muito variado, quando tem trabalho de restauro e transformação de móveis, dedica-se exclusivamente a isso. Quando tem mais tempo livre, pinta quadros por encomenda e faz trabalhos como modelo para uma artista, a Susana Bravo, quando esta precisa.

Neste momento, participa ainda no projeto E-Crafts, desenvolvido pela Rosto Solidário (em conjunto com outros parceiros), onde desenvolve workshops de restauro e de transformação de móveis para a comunidade, em especial para pessoas reformadas, desempregadas e professores de arte.

Encontre a Isabel Ferrão no Website, Facebook e Instagram

Subscreva a nossa newsletter