PT | EN
ENVIA-NOS UMA MENSAGEM geral@rostosolidario.pt
CONTACTA-NOS +351 256 336 001
FAÇA UM DONATIVO

Cabo Delgado

 

Cabo Delgado: Não nos Conformamos com a Violência

Organizações portuguesas da sociedade civil congratulam iniciativa de Marcelo Rebelo de Sousa, que reconhece o trabalho desenvolvido pelas organizações não-governamentais a atuar em Cabo Delgado

 

O “Movimento por Cabo Delgado” manifesta a sua satisfação pela decisão anunciada por Marcelo Rebelo de Sousa de doar o “Prémio José Aparecido de Oliveira”, para o apoio aos deslocados de Cabo Delgado. O prémio, no valor de 30 mil euros, atribuído ao chefe de Estado português, na sessão de encerramento da XIII Cimeira da CPLP, em Luanda, vai ser doado à Cáritas de Moçambique “para que seja distribuído pelas Organizações Não Governamentais que, em Cabo Delgado tanto fazem, e em condições tão difíceis, pela verdadeira e duradoura paz social”, afirmou o próprio.

O movimento afirma: “Vemos neste gesto um reconhecimento do papel e do trabalho desenvolvido pelas diferentes organizações da sociedade civil Moçambicana e Portuguesa, entre outras, no apoio aos deslocados e no esforço de manter na agenda política e mediática o drama humanitário que se vive naquela província de Moçambique.” Isto mesmo foi sublinhado no encontro do passado dia 8 de julho em que alguns representantes do “Movimento Por Cabo Delgado” foram recebidos por Marcelo Rebelo de Sousa, tendo o Presidente saudado, nessa ocasião, a ação do Movimento.

O “Movimento por Cabo Delgado”, constituído por mais de 30 organizações da sociedade civil portuguesa, nasceu em janeiro deste ano com a publicação do manifesto público ‘Cabo Delgado: não nos conformamos com a violência’, e a carta enviada ao ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal. Desde essa altura têm sido várias as iniciativas que se têm realizado, nomeadamente, o apelo ao Governo Português, à União Europeia e às Nações Unidas pelo “envio urgente de ajuda humanitária” para Cabo Delgado, em Moçambique.

 

Subscreva a nossa newsletter